segunda-feira, 20 de junho de 2016

[RESENHA] PAIXÃO LIBERTADORA

Livro: Paixão Libertadora
Série: Desejo Proibido #02
Autora: Sophie Jackson
Editora: Arqueiro

Resumo:
Segundo livro da trilogia Desejo Proibido - que teve mais de 4,5 milhões de visualizações on-line - , Paixão Libertadora é uma história sensual e apaixonante sobre segundas chances.
Max OHare já passou por muitos momentos difíceis na vida. Depois de perder um grande amor e ter que se internar numa clínica para se livrar das drogas, ele decide que é hora de trocar Nova York por uma cidade do interior, na tentativa de se reerguer ao lado da família.
É lá que ele conhece a deslumbrante Grace Brooks. Amante da arte e da fotografia, ela parece a mulher perfeita. Mas o que Max não sabe é que ela guarda a sete chaves a verdade sobre o próprio passado. 
Atraídos um pelo outro, mas com medo das consequências que um relacionamento sério pode trazer a suas vidas já complicadas, eles fazem um pacto para que a relação seja apenas sexual, sem sentimentos envolvidos. Até que as coisas começam a mudar entre os dois...
Presos a grandes medos e a segredos profundos, Max e Grace precisam aprender a confiar de novo e se entregar um ao outro não apenas de corpo, mas também de alma.

Resenha:
No primeiro livro pudemos conhecer mais a respeito do casal Kat e Carter, e o nos apaixonamos com a história desses dois e é la que também ficamos conhecendo o Max, melhor amigo do Cárter e a razão dele ter ido parar na cadeia ( admito que fiquei p.. da vida com o Max), porém neste segundo livro ficamos sabendo mais a história do Max e o que o levou a fazer tanta burrada na vida.
O Max é um homem sofrido e desde que perdeu eu pai tem estado sem rumo na vida, só voltando a "acreditar" num final feliz quando conheceu Lizzie. Tudo na sua vida estava perfeito, até mesmo a gravidez não planejada dela só trouxe alegria, isso até a perda do bebê e a forte depressão de Lizzie, que acabou abandonando Max, acabar com as esperanças dele de um final feliz. Sem rumo ( novamente) e sem perspectiva de felicidade, ele se entrega aos vícios e chega ao fundo do poço e é quando ele está lá que Carter lhe oferece uma segunda chance ( isso não é spoiler, está no primeiro livro).
Após alguns meses internado numa clínica de reabilitação, Max percebe que para ficar melhor tem que se afastar um pouco daqueles que vivenciaram de perto sua ruína e devido e tentar recomeçar num lugar novo, onde não conheçam totalmente sua história, e é por isso que ele acaba parando na pousada do seu tio na Virgínia Ocidental.
Está longe dos amigos é bom e ruim ao mesmo tempo, ele se e aos poucos ele começa a se sentir melhor e mais centrado. Mesmo longe ele continua indo as reuniãos, pintando, conversando com Tate (o "padrinho" dele e também o irmão mais velho de Riley) e também tendo sessões com o seu terapeuta. Fora tudo isso ainda ajuda seu tio nas construções que ele trabalha, e é assim que ele acaba conhecendo Grace, uma mulher altamente feliz com a vida é que o faz acreditar que uma melhora, porém não a cura, pode ser possível.
Grace tem um passado violento e mesmo com anos de terapia ela ainda não conseguiu superar alguns traumas. Fugindo do seu passado, e em busca de um novo começo, ela acaba indo parara na terra natal de sua mãe (onde, onde, onde... Na Virginia Ocidental).  Tentando testar seus limites ela acaba cometendo algumas loucuras, como comprar uma casa caindo aos pedações e começar a trabalhar num bar, e saindo um pouco de sua zona de conforto.
Mesmo com receio dos homens ela acaba começando uma amizade com Max e aos poucos vai se sentindo segura com ele, mesmo com seu passado sombrio e cheio de vícios. Isso a deixa intrigada, pois o único homem com quem ela se sente bem em ter ao redor é o seu irmão Kai (que após o que a irmã sofreu acabou se tornando um pouco protetor). Mas o que começou com uma amizade inocente entre duas pessoas quebradas e machucadas, aos poucos vai se tornando algo mais.
A atração que um sente pelo outro é inegável, mas nenhum dos dois estao disposto a investir em qualquer tipo de relacionamento amoroso (a dor ainda é grande demais). Mas o futuro é um mistério e muita coisa pode acontecer  (e acontece) na história desses dois.....
Max é um amor... no livro da Kat e do Carter eu o detestava, achava ele um fraco aproveitador, mas quando conheci mais da história dele eu percebi que ele é frágil, um verdadeiro homem com alma de artista, e fiquei totalmente encantada por ele.
A Grace é uma mulher forte. Comeu o pão que o diabo amassou e dançou em cima e mesmo assim continua acreditando na vida e no amor. Ela é guerreira e é uma força a ser considerável.
Achei super interessante essa história fugir um pouco do estereotipo, já que a pessoa mais frágil da relação não é a mocinha... e sim o mocinho. Adoro o fato da Sophie Jackson mostrar suas personagens como mulheres fortes e independentes, que apesar dos sofrimentos conseguem superá-los e seguir em frente. 

A história do Max e da Grace me encantou e me deixou com vontade de mais!!!
Agora é só esperar pelo próximo livro, que já fui catar nas internets da vida e descobri que é o do Riley.

Super recomendo!
Back
to top