sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

ENTÃO EU ASSISTI... "O REGRESSO"

Lançamento 4 de fevereiro de 2016 (2h36min)
Dirigido por Alejandro González Iñárritu
Com Leonardo DiCaprio, Tom Hardy, Domhnall Gleeson mais
Gênero Faroeste , Aventura
Nacionalidade EUA
Distribuidora: Fox Filmes
NOTA★★★★★ (Deem um oscar a este homem!)

Assistir O Regresso é uma experiência, no mínimo, inusitada.
Em especial ao expectador Brasileiro, não vai ser a coisa mais simples do mundo se livrar da forte impressão deixada por todo o barulho que o filme deixou por onde passou, devorando prêmios e mais prêmios e elevando mais uma vez as expectativas para descobrir qual a próxima desculpa da academia para não dar o oscar ao Leonardo DiCaprio se DiCaprio finalmente conseguiria sua estatueta. E olha... está difícil não levar.

A história de O Regresso foca em Hugo Glass (DiCaprio) um americano que passou seu tempo com uma tribo de nativos indígenas e, desta experiência, levou consigo um filho, ambos indo para o oeste americano para tentar a sorte caçando e escoltando o caminho à desbravadores Norte Americanos. No entanto, em sua ultima escolta, um acidente ocorre e ele termina gravemente ferido e posteriormente traído e deixado para morrer por John Fitzgerald (Tom Hardy, mostrando como está à vontade interpretando os vilões da história), começando assim uma árdua jornada em busca de vingança.


Aqui eu vou ser bem prático em minha avaliação: Tom Hardy está MUITO bem em sua interpretação, e vários outros personagens que aparecem durante o filme mostram muito bem a que vieram. Iñarritu conseguiu criar uma atmosfera opressiva, perigosa e fantasmagórica no oeste americano de 1822, muitas vezes te fazendo prender a bunda na poltrona do cinema. Inclusive, esta pode ser uma boa dica: Para experimentar o filme sem problemas, procure uma BOA sala de cinema, pensando principalmente na tela (um IMAX da vida, por exemplo ;]). A reprodução tem momentos bem escuros que, se não forem reproduzidos corretamente e em uma imagem de alta definição, vão terminar como uma mancha negra enorme na parede.

Não cheguem depois dos trailers, ou vocês realmente não vão enxergar um palmo na frente da mão!

Bem como a direção de Iñarritu, as atuações do filme - prestem atenção ao cabeçudo Will Poulter, que interpreta Bridge. Em muitos momentos, rouba a cena junto com Hardy – A fotografia e a maquiagem ainda fazem um grande trabalho no filme, desenvolvendo uma miríade de cores muito charmosa ao mostrar o avanço do grupo americano com o decorrer dos meses e estações do ano. Do verde e marrom até o vermelho marcando o branco, não é injusto que a tela apresenta cenas extremamente lindas, onde a natureza em uma maneira crua e violenta é demonstrada ao máximo.

DiCaprio, finalmente falando dele, mostra a qualidade de sempre, mas com uma boa direção o levando. Suas interações, diálogos e foco dão a chance de ele simplesmente mostrar o quanto é bom. Eu realmente acreditei que ele tivesse sido transportado para o século XIX, tido um filho com uma nativa e caçasse alçes para viver! Até mesmo acreditei que ele tinha lutado com a droga de um URSO! E como bônus, deixo aqui declarado: A cena do urso é FODA. Assim, mas foda MESMO. Um dos momentos mais tensos do filme merece ser visto e revisto, pois foi de uma qualidade orquestrada inacreditável. Ora, francamente! Se não for assistir a o filme por tudo isso que eu falei acima, vá pelo urso.

Porque se o DiCaprio não merecer ganhar o oscar, o urso merece.
Back
to top