sexta-feira, 28 de agosto de 2015

[RESENHA] NEVE NA PRIMAVERA

Livro: Neve na Primavera
Autora: Sarah Jio
Editora: Novo Conceito

Resumo:
Seattle, 1933. Vera Ray dá um beijo no pequeno Daniel e, mesmo contrariada, sai para trabalhar. Ela odeia o turno da noite, mas o emprego de camareira no hotel garante o sustento de seu filho.
Na manhã seguinte, o dia 2 de maio, uma nevasca desaba sobre a cidade.
Vera se apressa para chegar em casa antes de Daniel acordar, mas encontra vazia a cama do menino. O ursinho de pelúcia está jogado na rua, esquecido sobre a neve.
Na Seattle do nosso tempo, a repórter Claire Aldridge é despertada por uma tempestade de neve fora de época. O dia é 2 de maio. Designada para escrever sobre esse fenômeno, que acontece pela segunda vez em setenta anos,
Claire se interessa pelo caso do desaparecimento de Daniel Ray, que permanece sem solução, e promete a si mesma chegar à verdade. Ela descobrirá, também, que está mais próxima de Vera do que imaginava.



Resenha:
Eu sou uma aficcionada com suspenses e mistérios, sempre fui fã de filmes e seriados policiais e investigativos e quando soube desse livro fiquei bem curiosa coma história.
Nesse livro conhecemos Claire, uma jornalista cheia de problemas e vivendo uma verdadeira crise em seu casamento, quando a cidade fica coberta de neve em plena primavera seu editor pede apara ela escrever uma matéria sobre esse raro acontecimento, e ao pesquisar ela descobre que isso só aconteceu uma outra vez a quase oitenta anos atrás onde um trágico sequestro aconteceu. 
Em 1933 Vera Ray saiu para trabalhar na volta para casa, dia da tempestade, não encontrou seu filho em lugar nenhum e só o ursinho foi encontrado. O mistério do sequestro do pequeno Daniel nunca foi resolvido. Com o mistério em mente Claire decide investigar o que realmente aconteceu no dia 02 de maio de 1933, e onde foi parar o pequeno Daniel. 
A narrativa do livro vai alternando entre a história atual, Claire, e o que aconteceu em 1933. O mistério da trama é super bem construído e fascinante. A narrativa da Sarah Jio cativa o leitor logo no início e fica simplesmente impossível largar o livro, eu no começo pensava que a capa e o título fosse direcionar para outro estilo de leitura, algo mais suave, mas foi uma verdadeira, e bem vinda, surpresa. O livro é muito rico, extremamente descritivo e apesar de todo mistério e suspense a maternidade é o foco da história,ele conta a história de uma mulher forte que perdeu seu filho e outra mulher forte que está com o casamento em crise por causa de um filho. 
O que eu mais gostei nesse livro é por abordar a mulher forte, trabalhadora, que supera as adversidades. Não a vemos exageradamente fragilizadas ou menorizadas. Não sei se foi por ser ecrito por outra mulher, mas admito que isso marcou muito para mim.
Eu não consigo falar muito do livro sem soltar spoilers...kkk... 
Eu super recomendo o livro e pode apostar que irei ler outros livros da Sarah Jio.
Back
to top