terça-feira, 19 de maio de 2015

[RESENHA] TERRA DE HISTÓRIAS: O RETORNO DA FEITICEIRA

Livro: Terra de Histórias: O retorno da feiticeira
Série: Livro 02
Autor: Chris Colfer
Editora: Benvirá

Sinopse
A Terra de Histórias não é mais o lugar que os irmãos Alex e Conner Bailey conheceram há um ano, quando vivenciaram emocionantes aventuras para completar o Feitiço do Desejo. Agora, a malvada Feiticeira, a mesma que condenou Bela Adormecida a anos de sono profundo, está de volta e quer vingança, e o mundo dos contos de fadas vive sob uma atmosfera de medo.Quando o poder da Feiticeira atinge também o outro mundo e Charlotte, mãe dos gêmeos, desaparece misteriosamente, Alex e Conner desafiam as ordens da avó e encontram um jeito de voltar ao mundo mágico para resgatar a mãe. Para isso, contam com uma ajudinha da relutante Rainha Chapeuzinho Vermelho, dos foras da lei Cachinhos Dourados e João e do homem-sapo Froggy.
Juntos, eles precisam construir a Varinha Prodigiosa, última esperança de livrar os dois mundos da pior ameaça que já existiu e, só então, salvar sua mãe. Eles conseguirão vencer a todo-poderosa Feiticeira? Será que a paz voltará a reinar na Terra de Histórias?

Resenha:
Se você conhece a palavra lágrimas, provavelmente vai poder entender o que ela realmente significa ao ler este livro. Na continuação de Terra de Histórias: O feitiço do desejo, podemos mais uma vez ter o privilégio de adentrar nos átrios dos contos de fadas. É uma chance para rever os personagens queridos do primeiro livro, bem como, novos rostos que são trazidos à história com o toque peculiar do autor, que mais uma vez faz questão de manter-se impecável quanto ao seu modo de narrar. Diferentemente do livro um da série, O retorno da feiticeira apresenta uma abordagem mais lenta no início. Quando desejamos logo estar no mundo dos contos de fadas, bem antes há uma contextualização da situação real de ambos os mundos. O que para a infelicidade de todos, é ruim, péssimo.
Os traços de Colfer quanto à construção dos personagens é o mesmo do primeiro livro, sempre sendo bastante denso quanto ao modo de sentir do mesmo. Se no início da série já temos conflitos em demasia, na continuação isto só se atenua. Tudo parte do caos no qual o mundo dos contos de fadas se encontra, pouco depois de uma antiga e poderosa feiticeira retornar da escuridão, sendo esta uma grande e terrível ameaça aos reinos, e mais do que isso, ao próprio mundo real. Buscando vingança, Ezmia, a vilã da segunda parte, pretende coisas ocultas, que por meio de ações estranhas, vão passando a intrigar a mente do leitor. A bruxa não deixa claro seus objetivos, não se sabe anda além de que ela deseja apoderar-se de cada pedaço de terra pertencente aos habitantes do reino. Este livro possui um Q de suspense a mais do que o primeiro.
Como dito anteriormente, o desenrolar de O retorno da Feiticeira dá-se de forma mais lenta. Isto acaba sendo compreendido mais à frente. Tudo eclode após a mãe dos gêmeos Baile ser sequestrada pela bruxa, fazendo com que a história comece a acelerar. Do mesmo modo que o primeiro, há uma busca por uma maneira de derrotar a feiticeira Ezmia, e a busca do livro dois é bem mais eletrizante que a do Feitiço do desejo, eles até encontram com a Elsa, digo, Rainha da neve. O fato é que uma profecia é feita ainda no início do romance, o que te deixa apreensivo até o último capítulo do livro. E lembra da palavra ‘lágrimas”? pois é, isto é totalmente atrelado à ela.
O final do livro é deveras surpreendente, principalmente por ser algo longe do que espera-se de contos de fadas, aquele Felizes para sempre. Sabemos que é uma série e outro volume vem em seguida, porém, não há vida após o final deste livro. Sinto muito a necessidade do livro seguinte, porque mesmo que o livro seja maravilhoso, é inacreditável que tenha tal fim. Mais uma vez Colfer está de parabéns, mostrando a que veio e que está conquistando o seu lugar, cada vez mais importante no universo da escrita.
Back
to top