segunda-feira, 2 de junho de 2014

[RESENHA] O JULGAMENTO DE GABRIEL

Livro: O Julgamento de Gabriel
Trilogia: O Inferno de Gabriel - Livro 02
Autor (a): Sylvain Reynard
EditoraArqueiro

Sinopse:

Eles estão vivendo uma paixão arrebatadora. Mas muitas pessoas são contra esse amor. Gabriel Emerson e Julia Mitchell se conheceram há muito tempo, quando ela ainda era adolescente, numa noite mágica e confusa. Mas, apesar de todo o sentimento que nasceu entre eles, no dia seguinte seus caminhos se separaram. Anos depois eles se reencontraram quando Julia começou o mestrado na Universidade de Toronto. Gabriel era um professor enigmático, sedutor e muito arrogante que a atormentava e perseguia. No entanto, o que mais fazia Julia sofrer era ele não se lembrar dela. Mas nem mesmo o insensível Gabriel é capaz de resistir à profunda conexão que existe entre eles e logo os dois embarcam numa tórrida paixão proibida. Com o fim do semestre e do curso ministrado por Gabriel, eles deixam de ser professor e aluna e enfim estão livres para viver seu amor. Ou pelo menos era o que pensavam. Após uma viagem romântica para a Itália, durante a qual Gabriel ensina a Julia todos os mistérios do prazer e, em troca, aprende com ela o significado do amor verdadeiro, os dois veem seus sonhos ameaçados. Duas denúncias junto ao Comitê Disciplinar da Universidade põem em risco o emprego de Gabriel e a carreira brilhante e promissora de Julia. Será que o professor vai ceder às ameaças ou irá lutar até o fim por sua amada? Será que essa paixão conseguirá resistir a um julgamento implacável? Na apaixonante sequência de “O inferno de Gabriel”, Sylvain Reynard constrói uma bela história de amor, da qual os leitores jamais se esquecerão.

Resenha:

Não posso expressar o quanto amei essa livro. O primeiro é muito bom, mas como já disse antes, para quem espera sexo do começo ao fim com algum melodrama tipo novela mexicana pode tirando seu cavalinho da chuva...
Já esse segundo livro difere bastante do primeiro e mesmo tendo um detalhe importante que me chateou, a autora correu com o livro. Tirando este detalhe, O Julgamento de Gabriel, é o livro mais perfeito que li nos últimos meses. Fui a um encontro de fãs de Inferno de Gabriel e lá conversamos sobre o o Julgamento, e praticamente todos falaram que o primeiro era infinitamente melhor que o segundo. Na minha opinião eu não achei, gostei mais do segundo. 
A mocinha se mostrou forte e determinada e mesmo tendo o draminha básico de todo romance ela foi forte, não cedeu a caprichos ou correu da raia e isso fez com que ela ganhasse pontos comigo, ela era uma Mary Sue no primeiro livro e agora ela era uma mulher que sabia onde queria ir, com quem ir e como chegar lá. Já Gabriel se mostrou mais fraco porém totalmente franco, nem por isso menos poético, viril, mestre em sua ciência. Impossível não se apaixonar por ele (simplesmente impossível). Para quem não curte literatura "adulta", que no Brasil esse gênero tem crescido muitoooooooooooo, pode não gostar do livro em questão. 
No primeiro livro da trilogia só houve uma cena de sexo e lá pro capítulo final... Já em O julgamento de Gabriel o casal praticamente vive em eterna lua de mel, porém nada vulgar ou explicito demais. É descrito ali de fato o amor e adoração que Gabriel sente por Julianne ou Julia, como ela gosta de ser chamada. 
Mal posso esperar para ler o ultimo livro, que com certeza haverá mais *crossover* entre Dante e Beatriz, Abelardo e Heloisa, Gabriel e Julia.

Confira a resenha do primeiro livro da trilogia: O Inferno de Gabriel

Back
to top