quarta-feira, 16 de outubro de 2013

[ENTREVISTA] Entrevista com o nosso Autor Parceiro Décio Gomes

Como prometido no post de lançamento do livro, nós postaríamos aqui em nosso blog uma entrevista com o autor.
Novamente, nós queremos agradecer ao Décio por toda a disponibilidade que o mesmo tem nos dado. E mais uma vez, é uma honra estar divulgando seu trabalho em nosso blog.

Confiram a entrevista:

1- Fale um pouco sobre sua obra
O livro conta a história de duas pessoas que cresceram juntas, Albertine e Jeremy, e que desde sempre souberam que seriam um do outro. Após uma tragédia familiar, Albertine é levada para longe e Jeremy precisa aprender a viver com a ausência dela, enquanto assume as responsabilidades pela imobiliária da família à beira da falência. Durante uma vistoria nos documentos dos imóveis em nome da imobiliária, Jeremy encontra os papéis de uma mansão escondida na floresta que não estava registrada em nome da Ridell imobiliária, mas sim em seu próprio nome ,escondidos entre os imóveis abandonados. Ele resolve então investigar esta mansão, indo sozinho até ela. Após descobrir o segredo da herança oculta pela tirania do pai, o velho vem a falecer, e em seguida Jeremy recebe duas notícas: uma de que a imobiliária inevitavelmente faliu, e outra sobre o retorno de Albertine. Eles então podem finalmente ficar juntos, porém, terão que se mudar para esta misteriosa mansão. Logo, eles passam a descobrir que a casa esconde terríveis segredos de família, e que a herança de Jeremy representará um perigo mortal para todos. Essa é a grande sinopse de Albertine, uma história que mistura romance, mistério, suspense, e bons toques de terror.

2- De onde veio a ideia de escrever um livro?
A idéia do livro surgiu da sugestão de um amigo que leu um conto que eu havia escrito alguns anos atrás chamado Valentine. Ele sugeriu que eu transformasse a história curta em um romance, e foi o que aconteceu!

3- Que tipo de escritor você é? Vai escrevendo o que vem na sua cabeça para depois ver o que vai utilizar, ou gosta de deixar tudo esquematizado antes de escrever?
Eu me considero um escritor metódico. Não sou de sair escrevendo tudo que vem na cabeça, prefiro organizar as idéias, montar uma estrutura, e escrever por cima dela. Isso ajuda a não perder o foco da linha da história.

4- Quais os maiores desafios que você enfrentou para escrever e publicar seu livro?
O maior desafio para mim, de fato, é conseguir fazer o livro chegar aos leitores. Essa é uma árdua missão, devido ao grande número de escritores que também estão nesse ramo tão diversificado e concorrido.

5- Quanto a família e amigos, você tem o apoio deles?
Desde pequeno tive o apoio e incentivo da minha família, e o apoio deles foi crucial pra que Albertine se tornasse uma realidade!

6- Você se baseou em você ou aguem conhecido para criar seus personagens?
Os personagens de Albertine tem um pouco tanto de mim, quanto de algumas pessoas importantes na minha vida. Porém, isso foi aplicado de forma tão figurativa, que nem mesmo as pessoas em questão conseguiram identificar por completo as referências. Elas estão lá, bem metafóricas, mas estão!

7- Qual é o seu livro preferido?
Definitivamente, A maldição do silêncio, da Marcia Kupstas. O primeiro livro de terror psicológico que li, e que me marcou pra sempre!

8- Você sempre se viu como escritor, ou houve algum momento que você pensou algo como “Isso realmente está acontecendo eu sou um escritor!”?
Eu só me vi realmente como escritor quando recebi a primeira resenha do livro, e também quando recebi o primeiro exemplar. Antes, me considerava apenas um aspirante!

9- Tem algum autor que te inspirou? Qual é o seu autor favorito?
Minha maior inspiração é o Edgar Allan Poe. Meu preferido, incontestável! O estilo dele me encantou desde a primeira vez que li um de seus contos.

10- Você trabalha em mais alguma coisa além de escrever?
Eu tenho um pequeno negócio de vendas de produtos importados na internet, especialmente cds e dvds. Além de escrever, sou viciado em colecionar cds, por isso uni o útil ao agradável!

11- Tem algum recado para mandar aos escritores que estão começando?
O recado mais clichê, porém mais importante, é o de não parar até conseguir. É um mercado muito disputado, então dê o seu melhor, divulgue, insista.


12- E para quem está lendo essa entrevista, quer deixar algum recado?
Quero agradecer por lerem minha entrevista, e dizer que estou torcendo para que Albertine possa ser uma leitura muito agradável para todos!

E assim se encerra a nossa entrevista com o autor. Em breve postaremos nossa resenha do livro e lançaremos uma promoção valendo um exemplar do mesmo.

Curtam a página do facebook.
Comprem no site da editora.
Compre na Amazon.
Back
to top