quarta-feira, 11 de setembro de 2013

[LANÇAMENTOS DE SETEMBRO], Editora Sextante

A coragem de ser imperfeito 

Viver é experimentar incertezas, riscos e se expor emocionalmente. Mas isso não precisa ser ruim. Como mostra a Dra. Brené Brown, que durante 12 anos desenvolveu uma pesquisa pioneira sobre vulnerabilidade, essa condição não é uma medida de fraqueza, mas a melhor definição de coragem.

Quando fugimos de emoções como medo, mágoa e decepção, também nos fechamos para o amor, a aceitação, a empatia e a criatividade. Por isso, as pessoas que se defendem a todo custo do erro e do fracasso se distanciam das experiências marcantes que dão significado à vida e acabam se sentindo frustradas.

Por outro lado, aquelas que mais se expõem e se abrem para coisas novas são as mais autênticas e realizadas, ainda que se tornem alvo de críticas e de sentimentos como inveja e ciúme. É preciso lidar muito bem com os dois lados da moeda a fim de alcançar a felicidade de realizar todo o seu potencial.

Em uma sociedade em que predomina a cultura do perfeccionismo, é comum recorrer a máscaras para minimizar o desconforto e as dores de não ser bom o bastante. Brené Brown descobriu que todos nós fazemos uso de um verdadeiro arsenal contra essas sensações e explica em que consiste cada escudo e quais estratégias devem ser usadas nesse “desarmamento”. Ela também combate os mitos que afirmam que ser vulnerável é o mesmo que ser fraco.

Depois de estudar a vergonha e a empatia durante seis anos e colher centenas de depoimentos, a autora chegou à conclusão de que compreender e combater a vergonha de errar e de se expor é fundamental para o sucesso. Ninguém consegue se destacar se ficar o tempo todo com medo do que os outros podem pensar.

Mostrar-se vulnerável pode parecer uma atitude subversiva, mas ter a coragem de ousar e nos mostrar como somos de verdade é a única forma de aproveitar todas as oportunidades que a vida tem a oferecer.

Nunca perca a esperança 

A profunda sabedoria e o otimismo inabalável do Rebbe Nachman de Breslov fizeram dele um dos mestres espirituais mais importantes de todos os tempos. Ainda hoje, mais de dois séculos após sua morte, seus ensinamentos continuam inspirando milhões de pessoas. 


Nate dá um show 

Bem-vindo ao mundo dos infográficos!

Usando recursos gráfico-visuais – como ícones, pictogramas e ilustrações – que complementam textos sintéticos e dados numéricos, os infográficos apresentam as informações de uma maneira instigante, divertida e atraente. 


Jesus foi o homem mais poderoso e influente que já existiu. Mas seu poder, no entanto, não residia em sua capacidade de dominar as pessoas, mas em sua habilidade de transformá-las por meio de seus gestos de generosidade e amor.

É sobre essa forma de poder – o dom de inspirar, de gerar mudanças, de influenciar – que Mark Baker se debruça nesta obra. Com a experiência que adquiriu ao longo de seus quase 30 anos como terapeuta, ele mostra como o exemplo de Jesus pode nos ajudar a criar relações mais profundas e verdadeiras.

Este livro se concentra no aspecto humano da vida de Cristo, na maneira como ele se relacionava com os outros e lidava com as situações. A partir do profundo conhecimento do autor sobre as histórias da Bíblia, ele nos ensina que seguir o comportamento de Jesus pode ser a chave para uma existência saudável, feliz e bem-sucedida.

Ao vir para a Terra, o filho de Deus não queria dominar as pessoas. Sua meta era transformar seus corações. E com a força de seus princípios, suas atitudes e sua mensagem, ele deixou um legado que transformou a humanidade.

Back
to top