domingo, 27 de maio de 2012

Resenha: O Trono do Sol - a Magia da Alvorada - O Ciclo Nessântico 1

Livro: O Trono do Sol - a Magia da Alvorada - O Ciclo Nessântico 1
Autor (a): S.L. Farrell
Editora: LeYa
Paginas: 580

Sinopse: Nessântico – terra de luxúria e perigos, que durante séculos influenciou povos além de suas fronteiras. Uma cidade forte, sedutora, e que mesmo sob o efeito do comércio e da guerra abriga intelectuais, ricos e poderosos de todo o país. Um lugar muito invejado, e por isso as coisas estão prestes a mudar. Governada por Marguerite ca'Ludovici, que agora prepara-se para celebrar seu Jubileu e passar o seu legado para seu filho Justi, enquanto Jan ca'Vörl, um poderoso nobre, tenta armar uma rebelião. Archigos Dhosti ca'Millac, líder da Fé de Concénzia e aliado de Marguerite, luta para controlar fundamentalistas como Orlandi ca'Cellibrecca , enquanto eles clamam por uma ação contra aqueles que insistem em afirmar que a magia não está ligada à fé em Cénzi. Presa no meio desta disputa por poder está a jovem sacerdotisa Ana co’Seranta, cuja impressionante habilidade com a magia a torna um peão na luta pelo poder. O trono do Sol é uma trama onde o elenco ativo é um fascínio imenso, muitos dos quais se alternam na narrativa. Leitores que apreciam a construção de um mundo de intriga e ação mergulharão nesta história rica e complexa.

Resenha:

O livro conta a estória de Nessântico uma cidade cheia de luxúria e magia, que durante séculos influenciou povos além de suas fronteiras fazendo com que o próprio país adotasse seu nome tamanha era a sua influecia e encanto. Uma cidade forte, sedutora que atrai a inveja de vários domínios (cidades dominadas por Nessântico), a mesma é governada por Marguerite ca'Ludovici, que se prepara para celebrar seu Jubileu e passar o “Trono do Sol” para seu filho Justi, enquanto Jan ca'Vörl, um poderoso nobre, tenta armar uma rebelião. Archigos Dhosti ca'Millac, líder da Fé de Concénzia(a religião deste povo) e aliado de Marguerite, luta para controlar fundamentalistas como Orlandi ca'Cellibrecca , enquanto eles clamam por uma ação contra aqueles que insistem em afirmar que a magia não está ligada à fé em Cénzi (deus supremo da Concénzia) e sim na energia presente em si, ideia dos chamados numetodos (ateus). Presa no meio desta disputa por poder está a jovem sacerdotisa Ana co’Seranta (minha personagem favorita), cuja impressionante habilidade com a magia a torna um peão na luta pelo poder. O Trono do Sol uni política, religião, inveja e magia em um enredo bem original com uma linguagem bem interessante. O livro em si foi elogiado por ninguém menos que George R.R. Martin autor de As Crônicas de Gelo e Fogo. Recomendo a todos.

Resenha feita por: Emerson Feliciano 



Back
to top