quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

[RESENHA] PAIXÃO AO ENTARDECER

 Livro: Paixão ao Entardecer
Série: Os Hathaways - Livro #05
Autora: Lisa Kleypas
Editora: Arqueiro

Resumo:
Mesmo sendo uma família nada tradicional, quase todos os irmãos Hathaways se casaram, até mesmo Leo, que era o mais avesso a essa ideia. Mas para a caçula Beatrix, parece não haver mais esperança.
Dona de um espírito livre, apaixonada por animais e pela natureza, Beatrix se sente muito mais à vontade ao ar livre do que em salões de baile. E, embora já tenha frequentado as temporadas londrinas e até feito algum sucesso entre os rapazes, nunca foi seriamente cortejada, tampouco se encantou por nenhum deles.
Mas tudo isso pode mudar quando ela se oferece para ajudar uma amiga.
A superficial Prudence recebe uma carta de seu pretendente, o capitão Christopher Phelan, que está na frente de batalha. Mas parece que a guerra teve um forte efeito sobre ele, e seu espírito, antes muito vivaz, se tornou bastante denso e sombrio.
Prudence não tem a menor intenção de responder, mas Beatrix acha que ele merece uma palavra de apoio – mesmo depois de tê-la chamado de estranha e dito que a jovem é mais adequada aos estábulos do que aos salões. Então começa a escrever para ele e assina com o nome da amiga. Beatrix só não imaginava o poder que as palavras trocadas teriam sobre eles.
De volta como um aclamado herói de guerra, Phelan está determinado a se casar com a mulher que ama. Mas antes disso vai ter que descobrir quem ela é


Resenha:
Em Paixão ao Entardecer damos adeus aos Hathways, uma família super divertida e apaixonante de se ler e conhecer. 
Beatrix sempre foi considerada a mais estranha dos Hathways, e isso vindo de uma família nada convencional quer dizer muita coisa. Eles não têm mais esperanças que um dia ela venha a se casar, principalmente se levar em consideração a enorme quantidade de bichos que ela cuida, cada um mais problemático que o outro, e sua predileção por usar calções masculinos, um verdadeiro escândalo.
Mas, quando Bea resolve responder a carta de Prudence, sua amiga de infância, para o Capitão Phelan, que está servindo na guerra, ela não imaginava que pudesse chegar a sentir algo por ele, apesar de ser bonito, muito bonito, sempre foi pomposo e um tanto fútil, e também já fez alguns comentários maldosos a respeito dela. Daí a surpresa quando de repente se ver envolvida na narrativa dele, nos problemas que vive atualmente, com as batalhas e tudo mais que o cerca. E o que começou com um "favor" acabou virando sentimentos fortes e verdadeiros.  Quando ela se dá conta desses fortes sentimentos decide para de escrevê-lo e numa troca, não proposital, de cartas acaba mandando aquela que iria selar o seu futuro.
Christopher Phelan sempre foi um libertino, fútil e um tanto inresponsável. Porém numa reviravolta da vida se vê convocado para a guerra. No meio de tanta miséria, sofrimento e luta pela sobrevivência é muito fácil um homem perder a cabeça, e a única coisa que o prende ao chão são as cartas trocadas com Prudence. Ele nunca a imaginou tão atraente como agora pelas suas cartas, e o que antes era só um meio de se manter em contato com seu antigo eu, aos poucos foi modificando até que o amor aflora. Encontrá-la e se declarar se torna seu porto seguro, a esperança de um dia ter a dona das cartas nos seus braços se torna a razão de continuar a viver, em especial  depois da última carta. Encontrá-la se torna sua missão. Mas as coisas se tornam diferentes quando ele retorna, ele não é mais o mesmo homem que foi a guerra, tudo o que ele viu e vivenciou deixou marcas muito além das físicas. Fora Prudence não ser nada semelhante a mulher das cartas, ele aos poucos vai conhecendo mais e mais Beatrix, e se encantando pelo jeito único dela de ser. E quando ele descobre que as coisas não são como ele pensava ser, que as cartas foram escritas por outra pessoa seus sentimentos ficam instáveis e tudo pode acontecer.
Será que Beatrix será capaz de se revelar e torcer por um futuro onde o amor possa prevalecer? e será que Phelan poderá ser capaz de perdoar e aceitar Beatrix como a mulher a quem ama?
Nesse quinto, e infelizmente para os fãs, último livro da série Os Hathways conhecemos um pouco mais da divertida, extrovertida e exótica Beatrix.
Desde o início da série tenho acompanhado o crescimento de Bea e sempre me divirto com o espírito livre e aventureiro que ela tem. Além da alegria contagiante também sempre senti um tanto de pena dela, como a mais nova foi a que menos teve relacionamento com os pais, antes da morte, e acredito que isso seja uma das razões que a fazem furtar pequenas coisas compulsivamente (em especial quando fica nervosa). Nesse livro ela desabrocha de uma maneira encantadora. Adoro as estripulias delas, e o jeito como ela se comporta perto de Phelan, eles estão sempre brigando como cães e gatos. É um morde e assopra danado...kkkkk
O relacionamento entre ele e Beatrix é super divertido de se acompanhar, e as cenas calientes são de dá inveja. 
Eu amo os livros da Lisa Kleypas e posso dizer com propriedade (afinal sou fã) que ela fechou a série com chave de ouro.
Super recomendo a série, a autora, os livros...kkk ou seja.. tudo !!!!

Conheça os outros livros dessa série:
Back
to top