quarta-feira, 14 de maio de 2014

[RESENHA] GRAFFITI MOON

Livro: Graffiti Moon
Autora: Cath Crowley
Editora: Valentina

Resumo: 

Uma aventura emocionante e perigosa como um grafite clandestino. Uma noite de arte e poesia, humor e autodescoberta, expectativa e risco e, quem sabe, amor verdadeiro. Um artista, uma sonhadora, uma noite, um significado. O que mais importa? O ano letivo acabou, aliás, o último ano do ensino médio. Lucy planejou a maneira perfeita de comemorar: essa noite, finalmente, ela encontrará o Sombra, o genial e misterioso grafiteiro, cujo fantástico trabalho se encontra espalhado por toda a cidade. Ele está de spray na mão, escondido em algum lugar, espalhando cor, desenhando pássaros e o azul do céu na noite. E Lucy sabe que um artista como o Sombra é alguém por quem ela pode se apaixonar — se apaixonar de verdade. A última pessoa com quem Lucy quer passar essa noite é o Ed, o cara que ela tem tentado evitar desde que deu um soco no nariz dele no encontro mais estranho de sua vida. Mas quando Ed conta para Lucy que sabe onde achar o Sombra, os dois de repente se juntam numa busca frenética aos lugares onde sua arte, repleta de tristeza e fuga, reverbera nos muros da cidade. Mas Lucy não consegue ver o que está bem diante dos seus olhos.


Resenha: 
Estou simplesmente encantada com essa linda história. Graffiti Moon é um young adult diferente de todos que eu já li, e olha que li muitos. É um livro encantador, instrutivo, poético, romântico, dramático, divertido e contemporâneo. 
Nessa belíssima história conhecemos Lucy, uma romântica incurável que se apaixona por um grafiteiro da cidade que se auto intitulo O Sombra. Ela o vê como ele realmente é, captura todos os sentimentos que ele expressa na sua arte e se apaixona por suas obras. Uma incorrigível sonhadora, ela parte em busca do Sombra por toda  a cidade, assim o mistério que o rodeia acabará e ela poderá conhecer a pessoa por trás dos grafites.
Ed é um artista de rua, um vira-lata. Sempre foi muito realista com sua vida e nunca se deixou iludir por sonhos que nunca poderão ser realizados. Apesar de todo o sarcasmo e muros que o cerca, conseguiu baixar um pouco a guarda para se aproximar de Bert (seu ex chefe) e de Leo (seu melhor amigo e também companheiro de grafiti - O Poeta). Quando Bert morre, e ele se ver sem emprego novamente, a situação se complica e acaba fazendo péssimas decisões. 
Devido a reviravoltas do destino Lucy e Ed acabam passando a noite atras do Sombra (meio sem sentido, visto que o Sombra está bem ao lado de Lucy), e apesar de no começo eles não se gostarem nem um pouco (a uns anos atrás saíram num encontro mas a Lucy acabou quebrando o nariz do Ed) os sentimentos vão se modificando e se transformando em algo novo...
O livro é muuuito bom. Tem uma linguagem poética que encanta o leitor e a cada novo capítulo, que vai revesando a narrativa - Ed, Lucy e até mesmo O Poeta- você vai conhecendo um pouco mais esses personagens tão ricos.
Essa incrível narrativa, além de ótima, também é muito rica em conhecimentos culturais... isso me estimulou muito, parei várias vezes para procurar pelos artistas, quadros citados, poemas e escritores.
Esse foi, sem dúvida, um dos melhores livros que eu li, até agora claro..kkkk
Super recomendo.

Back
to top