sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

[LANÇAMENTOS] FEVEREIRO - EDITORA SEXTANTE

Sinopse - Ser elegante é... - Candance Simpson- Giles

Ser elegante é... é um guia de etiqueta e comportamento para o século XXI e já vendeu mais de 200 mil livros nos Estados Unidos. • O livro é a indicação perfeita para os leitores de Sherry Argov, autora de Por que os homens amam as mulheres poderosas, e de Steven Carter, autor de O que toda mulher inteligente deve saber. Não importa quanto tempo se passe nem quanto o mundo se transforme: certas coisas nunca mudam. Ser gentil com as pessoas, tratar os outros como gostaria de ser tratado e tomar cuidado para não incomodar os demais são exemplos de atitudes simples, que continuam sendo a melhor forma de conduzir a sua vida. Para ser uma mulher elegante, você não precisa usar roupas de grife, dirigir um carro do ano nem desfilar por aí com o nariz empinado. Pelo contrário. A mulher verdadeiramente elegante é capaz de manter o charme mesmo vestindo uma roupa barata ou andando de ônibus —, porque a elegância está dentro dela, e não fora. Neste livro, Candace Simpson-Giles ensina o que você precisa saber para se sair bem nas mais variadas situações. Ser elegante é... 

Sinopse - Como se defender de manipuladores - Yves-Alexandre Thalmann

Como se defender dos manipuladores é um guia simples que vai ajudar o leitor a se defender daqueles que tentam influenciar suas decisões. Você já entrou numa loja para comprar um DVD e saiu de lá com uma TV 40 polegadas? Aceitou passar um fim de semana na praia apesar de odiar tomar sol? Todos nós somos vítimas de manipulações no dia a dia e muitas vezes nem nos damos conta. Seja em casa, no trabalho, entre amigos ou mesmo nos momentos de lazer, somos sutilmente “forçados” a fazer coisas que não queremos. 



Sinopse - A idade decisiva - Meg Jay

A nossa cultura diz que os anos entre 20 e 30 pouco importam. Tem gente que diz até que representam uma segunda adolescência. Outros dizem que são “somente” jovens adultos. A doutora Meg Jay, psicóloga clínica e professora universitária, argumenta que as pessoas nessa faixa etária estão sendo ludibriadas pela mídia, mitos e desinformação que contribuíram para trivializar o que, na verdade, é a década mais decisiva da idade adulta. Contando com uma década de estudos com centenas de clientes na faixa dos 20 anos de idade, este livro reúne ciência de ponta e histórias verídicas para que jovens, pais e professores possam refletir sobre esse período crucial do desenvolvimento humano. Porque a verdade é que os elementos mais importantes do nosso bem estar – o trabalho, a saúde, o relacionamento amoroso, a família e a identidade – são definidos entre os 20 e os 30 anos de idade. Inteligente e instigante, A idade decisiva fala sobre os anos que não podemos deixar passar em branco. 

Sinopse - As Valkírias - Livro 06 - 1992 - Paulo Coelho


A história real e impressionante de As Valkírias começa no Rio de Janeiro, quando Paulo Coelho pede a seu misterioso mestre, J., que leia o manuscrito do livro O Alquimista.
Assombrado por uma maldição devastadora, o autor confessa a J. que tem visto seus sonhos ruírem justamente quando se tornam possíveis. O mestre, então, lhe passa uma tarefa: Paulo deve encontrar e conversar com seu anjo da guarda, pois só assim a maldição será quebrada.
Ele aceita o desafio, deixa tudo para trás e, com sua mulher, parte em uma aventura de 40 dias pelo perigoso deserto de Mojave, onde encontrará bem mais do que imaginava obter.
As Valkírias toca em questões centrais do ser humano: por que destruímos aquilo que mais amamos? E como aprendemos a nos libertar do passado e acreditar no futuro?
“Este livro mostra o homem que existe por trás do mago, e isso poderia decepcionar alguns poucos que estão em busca de ‘seres perfeitos’, com verdades definitivas a respeito de tudo.
Mas os verdadeiros Buscadores sabem que, independentemente de todas as nossas falhas, o Caminho Espiritual é mais forte. Deus é amor, generosidade e perdão; se acreditarmos nisso, nunca vamos deixar que as nossas fraquezas nos paralisem.” – Paulo Coelho

Back
to top